Comer Duas Maçãs por Dia Pode Evitar Diabetes, Diz Estudo

Comer Duas Maçãs por Dia Pode Evitar Diabetes, Diz Estudo

Pesquisa revela que quem consome duas porções de frutas como maçã por dia têm 36% menos chances de desenvolver diabetes tipo 2

Harlen Felix

O cabeleireiro rio-pretense Eriko Rodrigo Ribeiro, de 45 anos, incluiu a maçã na sua alimentação diária desde que se livrou do vício do cigarro, em 2015. “O médico me orientou a comer maçã para ‘enganar’ o paladar e não sentir tanta vontade do cigarro. Desde então, passei a comer uma maçã por dia. Ela virou o meu novo vício [risos].”

O “novo vício” de Eriko é muito bem vindo para a saúde. Pesquisa publicada, no mês passado, no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism revela que pessoas que consomem duas porções de frutas por dia têm 36% menos chances de desenvolver diabetes tipo 2 do que aquelas que consomem menos da metade de uma porção ou em forma de suco. “Fiz um check-up recentemente e meus níveis de colesterol e triglicérides estão dentro dos parâmetros normais. Acredito que deva ser pelo hábito de comer fruta todo o dia, pois, além da maçã, que é sagrada na minha rotina, também consumo outros tipos de frutas”, conta o cabeleireiro, que pratica atividade física desde que abanou o tabagismo.

O diabetes mellitus tipo 2 (DM2) é caracterizado por secreção prejudicada de insulina (disfunção das células) e aumento da resistência à insulina (ou resistência à captação de glicose mediada pela insulina), sendo responsável por mais de 2 milhões de mortes anualmente e despontando-se como a sétima causa de incapacidade em todo o mundo.

Professora da Famerp, a nutricionista Silvia Albertini destaca que a maçã, assim como outras frutas sem muito carboidrato, quando consumida com a casca e o bagaço, é rica em fibras solúveis, que impedem que a digestão seja feita de forma rápida, elevando, assim, os níveis de glicose no organismo. “Essas fibras afetam a microbiota do intestino, ajudando a diminuir a resistência à insulina, que é o que ocasiona o diabetes”, explica.

Já a nutricionista Paula Barbosa, de Rio Preto, destaca que a maçã é rica em polifenóis e pectina, a tal fibra solúvel, que é encontrada na sua casca. “A ação da pectina é mais alta do que a dos polifenóis: ela colabora com a eliminação do colesterol e de outros tipos de gordura por meio das fezes. Já os polifenóis aumentariam a capacidade da bile [fluido produzido pelo fígado] de eliminar tais agentes durante o processo de digestão. Os polifenóis ajudam também a combater o aumento das taxas de açúcar no sangue, diminuindo a incidência do diabetes do tipo 2”, orienta. “Também na sua composição, a maçã apresenta vitaminas B1, B2, niacina e sais minerais como fósforo e ferro. As vitaminas do complexo B atuam, entre outras áreas, no funcionamento do sistema nervoso, na proteção da pele e do aparelho digestivo. O fósforo mantém ossos e dentes firmes. E o ferro tem papel importante na formação do sangue”, completa.

Silvia acrescenta que a maçã também é muito bem-vinda para quem pratica atividade física regularmente, pois ajuda a combater os radicais livres gerado pelo exercício físico. Ela ainda é uma grande aliada na prevenção de doenças relacionadas ao coração e, devido à sua ação adstringente, ajuda na limpeza dos dentes e das cordas vocais, sendo indicada para profissionais que utilizam muito a voz, como cantores e professores.

Salada de frutas

No estudo, as frutas mais comumente consumidas foram maçãs, contribuindo com aproximadamente 23% para o consumo total de frutas, seguidas por bananas (20%) e laranjas e outras frutas cítricas (18%) – ou seja, tipos de frutas acessíveis e facilmente encontradas em quitandas e supermercados. Desta forma, a popular salada de frutas, combinando diferentes tipos em uma mesma porção, é a sobremesa ideal para a mesa das famílias. “Cada tipo de fruta tem um determinando nutriente em evidência. A salada de fruta permitirá uma combinação desses nutrientes, além de garantir um bom consumo de fibras”, sinaliza a professora da Famerp.

Outro aspecto apontado pela pesquisa é que o mesmo benefício não é alcançado ao se consumir a fruta na forma de suco. Paula explica que, para fazer o suco, a pessoa utilizará uma grande quantidade de frutas, perdendo em fibra e ganhando em calorias. “O suco, além de perder propriedades nutricionais, diminui muito as fibras, que têm a função de manter o índice glicêmico baixo, e usa-se mais frutas no preparo, aumentando também as calorias na hora de consumir”, diz a nutricionista.

Infelizmente, ainda há muita gente que troca o doce saudável da fruta pelo doce nada saudável de biscoitos, bolachas e outras guloseimas industrializadas, que, por não contar com as tais fibras solúveis, ocasionará o efeito inverso, acelerando o processo de digestão. “Doces industrializados apresentam apenas carboidrato e gordura, não contam com nenhum tipo de micronutriente. Uma dieta que prioriza esse tipo de alimento, com certeza, resultará não só em diabetes, mas em outras doenças”, declara Silvia.

Por outro lado, Paula frisa que, mesmo a fruta sendo um alimento natural e saudável, deve ser consumida com moderação. “Se a pessoa apresenta o diabetes, por exemplo, deve ser orientada por um profissional da nutrição, que fará um plano alimentar individualizado, com as necessidades específicas do consumo de todo e qualquer alimento.”

Fonte: https://www.diariodaregiao.com.br/vidaearte/comer-duas-mac-s-por-dia-pode-evitar-diabetes-diz-estudo-1.747210
         



← Voltar
Sem comentários

Comente